Eu não sou Igreja, nós Somos!

Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou (Gênesis 1:26-27).

O Deus que nós servimos é uma Família e vive em Comunidade. Quem foi criado a imagem de Deus foi este ser coletivo (homem/mulher). Isso por que, se Ele vai criar a imagem Dele, Ele precisa criar um ser coletivo. Ele precisa criar um ser que precisa falar: Façamos… (mais…)

Hebrom, uma família com propósito!

Hebrom, uma família com propósito!

Quando dizemos que somos Hebrom, o que está em nosso coração que desejamos expressar? Nós sempre tivemos nossa identidade, mas as vezes não ficava claro para os irmãos. Hoje gostaria de ministrar ao seu coração a nossa essência, aquilo que você e eu somos e porque Deus nos chamou!

A Hebrom começou dia 1 de junho de 2002. Nós vivenciamos uma experiência profunda de família e prazer de estar juntos sem comparação. Isso nos levou a avançar dentro do propósito de Deus como Igreja, como família de Deus. Nós compreendemos o que Deus queria e decidimos como Igreja mergulhar em seu propósito. (mais…)

A essência da fé cristã | O Banquete do Pai (Parte 4)

A essência da fé cristã | O Banquete do Pai (Parte 4)

…ouviu a música e as danças (Lucas 15:25).

Ao falar da festa que o pai preparou para os dois filhos perdidos é importante mencionar sobre a redefinição de esperança. Veja, Jesus nessa parábola nos apresenta mais do que um relato emocionante de redenção individual. Ele conta a história de toda raça humana e promete esperança para toda a raça humana. Se nossa esperança em Cristo se limita apenas a está vida, Paulo diz que somos os mais infelizes (1Co 15:19). (mais…)

A essência da fé cristã | Redefinindo o pecado (Parte 2)

A essência da fé cristã | Redefinindo o pecado (Parte 2)

…ouviu a música e as danças (Lucas 15:25).

Ao falar da festa que o pai preparou para os dois filhos perdidos é importante mencionar sobre a redefinição de esperança. Veja, Jesus nessa parábola nos apresenta mais do que um relato emocionante de redenção individual. Ele conta a história de toda raça humana e promete esperança para toda a raça humana. Se nossa esperança em Cristo se limita apenas a está vida, Paulo diz que somos os mais infelizes (1Co 15:19). (mais…)

Os Limites da Fé – Pr. Cláudio Gouveia

Todos nós passamos por momentos de crise da fé. Quando me refiro a crise da fé digo com respeito ao tempo de espera entre a promessa e o cumprimento da promessa. Veja, Abrão estava vivendo dias de conflito tanto que a pergunta que ele faz demonstra isso.

Ele está dizendo: O que adianta o Senhor me dar tantas coisas se o que mais me importa é ter um filho, um herdeiro? O que o Senhor pode me dar que seja mais importante e valoroso para mim do que um filho? Neste ponto o Senhor vem e conduziu-o até fora e disse novamente a promessa que estava sobre ele. (mais…)