no_colo_de_Dalila

No colo de Dalila

Descobriu-lhe todo o coração e lhe disse: Nunca subiu navalha à minha cabeça, porque sou nazireu de Deus, desde o ventre de minha mãe; se vier a ser rapado, ir-se-á de mim a minha força, e me enfraquecerei e serei como qualquer outro homem. Vendo, pois, Dalila que já ele lhe descobrira todo o coração, mandou chamar os príncipes dos filisteus, dizendo: Subi mais esta vez, porque, agora, me descobriu ele todo o coração. Então, os príncipes dos filisteus subiram a ter com ela e trouxeram com eles o dinheiro. Então, Dalila fez dormir Sansão nos joelhos dela e, tendo chamado um homem, mandou rapar-lhe as sete tranças da cabeça; passou ela a subjugá-lo; e retirou-se dele a sua força (Jz 16:17-19).

É importante entender que os contextos e personagens do Velho Testamento são uma sombra da realidade do Novo Testamento. Sendo assim, tanto Sansão como Dalila são uma representação das verdades de hoje.

Dalila representa a religiosidade. Todo o intento do espírito de religiosidade é de tirar a sua força, que é o poder do Espirito Santo.

Sendo assim, Sansão representa a Igreja, pois é nela que o poder do Espírito foi derramado. E Dalila o espírito de religiosidade que tem a missão de parar o trabalho e eficiência da Igreja.

Precisamos aprender com essa experiência e não permitir ser conduzido pelo espírito de religiosidade. Não podemos errar como Sansão que:

1. Não valorizou a sua unção

Sansão tratava a unção como algo comum. Ao ponto de tirar vantagens pessoais e auto promover-se. Mas para Sansão sua força se tornou algo comum (v.20).  

O que você recebeu de Deus foi pela graça, mas isso não significa que não tenha valor.

Sua salvação por exemplo, foi de graça pra você, mas custou muitíssimo para Deus! Os dons do Espírito Santo são para você, mas não pense que visa a sua promoção, não! Visa o reino de Deus!

2. Descobriu o coração

Por não valorizar a unção que recebeu, inevitavelmente iria descortinar a verdade sobre a sua vida. A impaciência da carne te leva a cair, a inquietação do espírito te leva a agir no mundo do espírito. Isso acontece por meio do discernimento de espírito.

Sansão não discerniu por causa de sua sensualidade e caiu abrindo seu coração com a pessoa errada.

3. Deitou no colo de Dalila

O que significa o colo de Dalila? A neutralização do fluir da vida do Espírito em sua vida.

Você passa a fazer por fazer, não si importando com propósito de Deus, é só mais uma tarefa, um evento e uma reunião.

O espírito de religiosidade te convence que a sua vida e as suas coisas são mais importantes do que o reino de Deus.

Quando isso acontece nossos olhos são furados como os de Sansão, e passamos a não enxergar o propósito de Deus para a nossa vida.

Esse espírito faz de você um escravo, em um estilo de vida de trabalho extenuante (16:21), sem frescor do Espírito Santo. Sua vida se torna um cárcere, sem expressão e nem utilidade a não ser entreter o inimigo (Jz 16:23-25).

Como vencemos o espírito da religiosidade? Quando descansamos a sombra do Onipotente, e assim, recebemos riqueza espiritual (1Co 1:5). Lembre-se, há uma guerra e você foi inserido (a) nela. Não tem como estar neutro, só há dois lados!

Imagem com pessoa sobre um monte estendendo a mão para a luz.

Resplandece

Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do SENHOR nasce sobre ti.

Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o SENHOR, e a sua glória se vê sobre ti.

As nações se encaminham para a tua luz, e os reis, para o resplendor que te nasceu.

Levanta em redor os olhos e vê; todos estes se ajuntam e vêm ter contigo; teus filhos chegam de longe, e tuas filhas são trazidas nos braços.

Então, o verás e serás radiante de alegria; o teu coração estremecerá e se dilatará de júbilo, porque a abundância do mar se tornará a ti, e as riquezas das nações virão a ter contigo.

Is 60:1-5
2 homens em cima de uma montanha ao pôr do sol

A Cruz te conduz ao seu destino

…nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade.

(Ef 1:11)
Imagem com o nome de Jesus de fundo e várias pessoas louvando e adorando com as mãos para cima. Hebrom Igreja em Células

Os filhos da Cruz

Ao mestre de canto, segundo a melodia “Os lagares”. Salmo dos filhos de Corá
Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos! A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!

O pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si, onde acolha os seus filhotes; eu, os teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu! Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvam-te perpetuamente.

Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva.

Vão indo de força em força; cada um deles aparece diante de Deus em Sião. SENHOR, Deus dos Exércitos, escuta-me a oração; presta ouvidos, ó Deus de Jacó!

Olha, ó Deus, escudo nosso, e contempla o rosto do teu ungido. Pois um dia nos teus átrios vale mais que mil; prefiro estar à porta da casa do meu Deus, a permanecer nas tendas da perversidade.

Porque o SENHOR Deus é sol e escudo; o SENHOR dá graça e glória; nenhum bem sonega aos que andam retamente. Ó SENHOR dos Exércitos, feliz o homem que em ti confia 

(Salmo 84)