I Coríntios 12:7-11 “A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso. Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las. Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente”.

Paulo deixa bem claro que não podemos ser ignorantes a respeito dos dons do Espírito Santo! Por isso hoje temos uma boa oportunidade dentro dessa nova série de compreendermos melhor a respeito desse assunto.

Quando falamos de Dunamis, poder do alto, não tem como deixarmos de mencionar os dons do Espírito, afinal de contas, eles são a clara manifestação do poder do Alto.

E o que precisamos ter em mente é que, os resultados da operação dos dons são extraordinários, mas a maneira pela qual eles operam, é simples!

A quem o Espírito pode usar na operação dos dons?

Qualquer membro do Corpo pode ser usado, Paulo diz que temos que desejar os dons espirituais (I Co 14:1, 6).

Deveríamos ser motivados por um amor genuíno ao Corpo operando os dons para sua edificação!

Não podemos errar com o coração na operação dos dons, se o amor não for a base, a vaidade e a ganância será.

VAMOS VER DE MANEIRA SIMPLES E OBJETIVA A OPERAÇÃO DE CADA UM DELES:

1. O DOM DE LÍNGUAS (1 CO 12:10)

O dom de línguas tem duas funções. Em primeiro lugar, como “línguas devocionais,” o seu propósito é edificar a própria pessoa.

Em segundo lugar, se o dom de línguas, vem junto com o dom de interpretação de línguas, então se torna profecia para edificação de toda a igreja, e não só do indivíduo.

Quando o Espírito Santo quiser trazer uma palavra em línguas, você terá uma sensação suave no seu espírito e uma empolgação crescente, lembre-se, o Espírito concede o dom, mas é você que fala, sua boca não possui vontade própria.

O espírito, dentro do profeta, está sujeito ao (controle do) profeta (I Co. 14:32), Ele não interromperá o que já está acontecendo no culto, Ele nunca causará uma confusão.

2. A INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS (I CO. 12:10)

É a capacitação sobrenatural, pelo Espírito Santo, de se interpretar uma expressão verbal em línguas na língua natural da congregação.

Não é tradução é interpretação. O intérprete não entende a língua, exemplo, shabababa, o que significa isso? Logicamente nada, mas o espírito compreende a língua e transmite pela intuição ao interprete o seu significado!

Qualquer crente cheio do Espírito pode ser escolhido e ungido pelo Espírito para manifestar este dom que será usado para edificação coletiva.

3. O DOM DE PROFECIA (I CO 12:10)

A palavra profetizar significa simplesmente “falar palavras inspiradas.” De acordo com I Coríntios 14:31 todos os crentes podem exercitar este dom em determinadas ocasiões, como o Espírito quiser, todos podem profetizar.

O propósito da profecia é:

  1. Edificar a igreja. Isto é, fortalecer os crentes.
  2. Exortar aos irmãos. Reavivá-los e desafiá-los.
  3. Consolá-los com palavras de encorajamento.

É importante entendermos que o dom de profecia não é para predizer o futuro, nem para criar uma auto dependência de homens, mas para direcionar a igreja e testificar as impressões que o Espírito já nos deu.

4. PALAVRA DE CONHECIMENTO (I CO. 12:8)

Uma Palavra de Conhecimento é um conhecimento de Deus que é dado a uma pessoa que ela não poderia saber de nenhuma outra maneira.

Esse dom nos dá certos fatos e informações através da revelação sobrenatural do Espírito Santo.

Em João 4:16-20, Jesus sabia de muitos fatos sobre a mulher de Samaria, ainda que Ele nunca a tivesse visto anteriormente.

O exercício desta Palavra de Conhecimento produziu depois um grande avivamento.

Em Atos 9:10-20 vemos que Ananias recebeu informações específicas, com muitos detalhes, sobre Saulo, o qual ele nunca havia conhecido. Ele soube exatamente qual era a rua e a casa em que Saulo estava.

Esse conhecimento nem sempre vem completo, muitas vezes vem como uma intuição ou um flash em sua mente de uma palavra, o nome de uma pessoa etc.

Nem sempre a palavra de conhecimento fará sentido para quem está operando o dom e sim para quem está palavra for dirigida.

Tenha ousadia de arriscar e fale!

5. A PALAVRA DE SABEDORIA (1 CO 12:8)

A Palavra de Sabedoria é a sabedoria divina sobrenaturalmente transmitida pelo Espírito Santo.

Ela nos fornece a sabedoria imediata para que saibamos o que dizer ou fazer numa dada situação.

A Palavra de Sabedoria é um dom de revelação. Ela é recebida silenciosamente dentro do nosso espírito e é liberada geralmente em aconselhamentos, pregações, profecias etc.

Exemplo claro deste dom operando através da vida de Salomão.

O caso de 1Reis 3:16-28 narra o empasse das duas mães que disputavam sobre de quem era o filho vivo e o filho morto (narrar o contexto).

6. DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS (1 CO 12:10)

É um dom para que possamos penetrar na esfera espiritual para distinguirmos a ação do espírito de Satanás (maus espíritos), o Espírito de Deus e o espírito humano.

Através dele podemos discernir se a origem de certas ações, ensinamentos, circunstâncias, profecias foram inspiradas ou não por seres espirituais.

Satanás sempre tenta imitar e falsificar as obras do Espírito Santo, por isso precisamos ter discernimento.

Na narrativa da jovem com o espírito de adivinhação em Atos 16, a jovem fez uma declaração perfeitamente verdadeira quando ela disse: “Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo,” mas o espírito que estava falando era um espírito de engano!

Por que um espírito maligno faria propaganda dos apóstolos desta maneira? Sem dúvida, ele queria fazer com que muitos pensassem que ela era um deles, usada por Deus como eles.

7. O DOM DE FÉ (I CO 12:9)

Todo crente recebeu uma medida de fé, essa medida de fé cresce como resultado de nos alimentarmos da Palavra. A fé vem pelo ouvir a Palavra de Cristo (Rm. 10:17). Ela pode desenvolver-se até um nível muito elevado.

Contudo, o dom de fé tem uma função superior ao da medida da fé que recebemos.

Um episódio na vida de Elias ilustra isto, quando ele declarou ao rei Acabe que não haveria chuva até que ele falasse a palavra e que depois haveria chuva novamente de acordo com sua palavra (1 Rs 17:1).

O seu dom de fé produziu o cumprimento miraculoso desta profecia.

Abraão é outro clássico exemplo disso, ele creu que Deus poderia lhe fazer uma grande nação mesmo levando em conta a impossibilidade sua e de sua esposa de terem filhos.

Mais adiante ao oferecer Isaque como sacrifico, ele creu que Deus poderia ressuscitar seu filho, e é bom lembrar que até então, não havia relatos de ressureição.

8. DONS DE CURAS (I CO 12:9)

É o poder do Espírito Santo que vem sobre o corpo de uma pessoa, curando as suas enfermidades e tirando suas dores.

O exercício dos dons de curas não dá à pessoa que o exercita a habilidade de curar todos os doentes em todo o tempo.

Algumas pessoas não compreendem bem este ponto e perguntam por que não entramos em hospitais e lugares semelhantes e curamos a todos os que estão doentes. Até mesmo Jesus não fez isto.

Muitas vezes lemos a respeito de grandes multidões de doentes que vieram a Jesus e vemos que Ele “os curou a todos.”

Um princípio importante da cura divina é que a pessoa precisa vir a Jesus como um exercício de fé e cooperação.

Porém a cura é um exercício soberano do Espírito, cabe a nós impor as mãos e declarar cura!

9. OPERAÇÃO DE MILAGRES (1 CO 12:10)

Um milagre acontece quando Deus intervém no curso normal da natureza. Água sendo transformada em vinho, multiplicação dos pães, acalmar tempestades, andar sobre as águas etc.

Deus nos capacita com poder do Espírito Santo a fazermos algo completamente fora do campo das habilidades humanas.

CONCLUSÃO

Hoje queremos te estimular a começar ansiar pelos dons do Espírito, Paulo diz que devemos procurar com zelo os dons.

Eles são o respaldo da verdade enquanto pregamos o evangelho. As multidões creram em Jesus por causa dos sinais que Ele operava diz a bíblia.

O mesmo Espírito que capacitou Jesus operar os dons, te capacita hoje, o Dunamis do Alto já está sobre a sua vida!

Em 1Tm 4:14 Paulo estimula seu filho na fé a não negligenciar o dom que ele recebeu por mensagem profética e com a imposição de mãos dos presbíteros, hoje vamos orar com imposição de mãos para que dons sejam liberados em sua vida!

Categorias: Mensagem