Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, procurava ver quem era Jesus, mas não podia, por causa da multidão, por ser ele de pequena estatura.

Então, correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque por ali havia de passar. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e o recebeu com alegria.

Todos os que viram isto murmuravam, dizendo que ele se hospedara com homem pecador.

 

Entrementes, Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais. Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido (Lucas 19:1-10).

Quantos de nós nos hospedamos em um hotel, nos preocupamos em mudar a disposição dos móveis no quarto, trocar as almofadas, cortina e carpete? Ou ainda, quantos de nós quando alugamos um carro, nos preocupamos em trocar as pastilhas de freio, comprar novos pneus e instalarmos um novo acessório?

Acredito que nenhum de nós! Porque? Porque sabemos que aquele quarto de hotel não é nosso, porque sabemos que aquele carro alugado também não é nosso.

Assim, por mais que tenhamos investido recursos para usufruir do quarto e do carro, por mais que sejamos cuidadosos, não vamos fazer investimentos adicionais, pois sabemos que eles não nos pertencem.

Assim é a nossa vida, estamos de passagem, numa morada temporária. Devemos usufruir e desfrutar dela, mas sem perder o foco de que a nossa cidadania está no Reino de Deus.

Então, boa mordomia é uma virtude dos cidadãos do Reino, mas cuidado para não fazer da sua profissão, dos seus bens e do seu dinheiro o seu altar!

Zaqueu nos fala dessa pessoa que perdeu o foco da existência da sua vida. A sua profissão e o seu dinheiro se tornaram o seu altar. Nada de errado em ser um excelente profissional, apenas não pense que isso é a sua vida. Com o dinheiro a mesma coisa, por mais que você pense que ele seja seu, na verdade não é! A sua vida e tudo o que tem é para a glória de Deus!

Tudo que diz respeito a sua vida pertence a quem te criou, seu Pai! (Salmos 50:10-12; Ageu 2:8). Quando Deus entra na sua vida ela deve voltar ao foco original. Essa é a experiência de Zaqueu. Tinha tudo, mas ainda assim, havia um vazio dentro dele que só Jesus podia preencher.

Zaqueu foi a traz das coisas que ele não podia comprar: amor, paz e alegria. Coisas que verdadeiramente só Jesus podia dar.

Quando Deus entrou em sua vida houve uma mudança geral, mas principalmente no seu altar principal, o dinheiro – Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais.

Ele não estava comprando sua salvação, mas deixando que o dinheiro seguisse a conversão do seu coração. Ele se alegrou pela sua salvação e o foco de sua vida foi mudado. Seu foco agora era o Reino de Deus.

Então, a pergunta que precisamos fazer, pois Deus já entrou em nossa vida é: Como manter o foco no Reino de Deus?

 

1. Seja grato por ser filho de Deus

Jesus disse: Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Daquele dia em diante a alegria dominou o ambiente do coração de Zaqueu e daquela casa.

Um dia você também recebeu Jesus como Zaqueu no seu coração. Você abriu a porta do seu coração para que Ele entrasse. João diz:

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome (João 1:12)

Então nunca se esqueça, você é filho e filha amada do Pai. Esta é a nossa verdadeira identidade. Absolutamente nada e ninguém poderá tirá-la de você. Porque sua identidade não foi fruto da sua vontade, mas do Pai.

Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus (v.13).

Quando sentimentos ruins baterem à porta do seu coração, não abra! Lembre-se de que você possui um Pai de amor, paz e alegria. Ele sempre está com seus ouvidos inclinados ao nosso clamor, sempre está com seus braços estendidos para nos proteger e abraçar, e com suas mãos prontas para nos ajudar.

Ele veio em socorro ao grito do vazio do coração de Zaqueu e do seu também! Ele te ama! Seja grato por ser filho(a) de Deus.

Seu Pai não está interessando no que você é capaz de produzir, mas sim no quão íntimo você é Dele. Ele já te deu tudo do que precisa para vencer. Aliás, João disse se permanecemos Nele e suas palavras em nossos corações, de nada teremos falta.

Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. (João 15:7)

Insisto, não se esqueça que tudo já lhe foi providenciado, apenas seja grato!

2. Seja satisfeito com o que tem

Interessante, quando Deus entrou na vida de Zaqueu, ele percebeu que precisava de bem menos do que tinha, ou seja, seu esforço em buscar cada vez mais tirou-lhe o verdadeiro entendimento da satisfação.

Veja, mesmo doando a metade do que tinha ele ainda possuía muito. Essa metade agora expressava sua satisfação nos bens materiais. Assim, ele abriu espaço em seu coração para a maior e melhor satisfação, Jesus!

O dinheiro não pode preencher o vazio de Jesus (Ap 3:17 e 20). O lugar do dinheiro é no bolso e não no coração. A satisfação do nosso coração deve estar no Senhor.

Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra. (Salmo 73:25)

Nada se compara à presença de Deus. A presença de Deus é o único alimento que quanto mais comemos, com mais fome ficamos! Ela não nos deixa doentes, nem indispostos, muito pelo contrário, ela nos regenera e revigora.

Lembre-se de que só os satisfeitos são seletivos. Quem mantém o seu interior cheio do céu, não será atraído pela escassez do mundo. Se mantivermos nosso foco no Reino, então desfrutaremos de satisfação plena.

Zaqueu mudou o foco do seu coração se encheu das riquezas do céu, e foi completamente satisfeito.

3. Seja um agente de transformação

Zaqueu se tornou um testemunho vivo do poder de Deus. Jesus entrou em sua vida e por meio dele o testemunho ratificou a mensagem do Evangelho de Deus.

Fico pensando como será que aqueles que murmuravam sobre Jesus entrar na casa de um pecador, ficaram quando Zaqueu doou metade de seus bens? Creio que alguns creram em Jesus pelo testemunho da transformação de Zaqueu.

Pessoas transformadas se tornam agentes de transformação. É por isso que Jesus disse a esses transformados.

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (Mateus 28:19)

Veja, se mantivermos nosso foco no Reino, naturalmente nossa vida será relevante e abençoadora. Quanto mais comprometidos estivermos em fazer a vontade de Deus e obedecê-la, menos tempo teremos para dar lugar a murmuração em nossas vidas.

Fomos chamados para transformar ambientes com a Presença de Deus e não para sermos transformados por eles. Tudo o que você faz deve refletir o seu Deus. Tudo na nossa vida se tornará empolgante e emocionante quando mantemos esse foco.

Todas as situações, em todos os nossos dias, se tornam oportunidades inéditas de vermos a manifestação do poder de Deus.

Você já parou para pensar na maravilhosa aventura que Deus pode transforma os seus dias daqui para frente? Veja o testemunho de Zaqueu, a vida dele se tornou uma aventura maravilhosa! Seu Pai deseja o mesmo para a sua vida.

Conclusão

Neste ano, vamos fazer da nossa vida uma vitrine e uma demonstração do Reino. No Reino de Deus não há desobediência, não há reclamação, não há confusão, não há divisões, não há tristeza, não há angustia, não há vergonha, não há desilusão e nem escassez!

Seja a sua melhor versão. Não carregue consigo bagagens velhas e inapropriadas. Decida deixá-las e esquecê-las! Abra espaço para receber o novo de Deus! Descida experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus na sua vida. Pois esse é o desejo do seu Pai quando Ele entrou na sua vida.

 

Categorias: Mensagem