Benefícios do relacionamento

Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer (João 15:15)

Jesus depois de relacionar com os discípulos por mais de 3 anos, faz uma afirmação tremenda – tenho-vos chamado amigos. A amizade resultante do relacionamento com os discípulos nos mostra os benefícios que uma amizade sólida e eterna pode produzir.

É importante dizer que os relacionamentos que transformam nos levam a conhecer mais e mais o Pai. Nos leva perceber seu coração e sua vontade. Foi isso que Jesus deixou claro.

Hoje gostaria de mostrar esses benefícios e te motivar a desenvolver relacionamentos que transformam. E juntos conhecermos mais o Pai.

Vamos usar Pedro e Marta com o fim de aprendermos a ver os reais benefícios dos relacionamentos. Vejamos como os relacionamentos podem nos conduzir para o propósito de Deus em nossas vidas.

1. Pedro

Teve suporte espiritual

Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo! Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça (Lucas 22:31-32).

Todos nós passamos por momentos difíceis, nessa hora experimentamos o suporte espiritual que os relacionamentos produzem.

O texto deixa claro que Pedro passou por momentos assim, e Jesus não o livrou da situação, mas esteve com ele fortalecendo sua fé em oração. Parece que aos olhos de Jesus esses momentos são importantes para o nosso desenvolvimento espiritual.

Então, precisamos ter a certeza de que teremos suporte espiritual, assim como, teremos momentos de pressão. Agora, não me refiro apenas ao suporte de Jesus, que nunca nos abandona (Hb 13:5), mas das pessoas que relacionamos.

Pessoas precisam de Deus, mas pessoas precisam de pessoas também. Quando relacionamos com os irmãos sempre teremos pessoas para nos dar suporte, não estamos só. Você não está só!

A frustração não é o fim

Mas ide, dizei a seus discípulos e a Pedro que ele vai adiante de vós para a Galiléia; lá o vereis, como ele vos disse (Marcos 16:7).

Pedro estava frustrado por que negou Jesus. Sua resposta estava fora dos seus desejos. E isso acontece conosco também, as vezes não conseguimos responder conforme o que desejamos e nessa hora nos sentimos mal.

Jesus em sua bondade e graça, mandou um recado específico para Pedro depois de ressurreto – dizei a seus discípulos e a Pedro. E a Pedro é só uma afirmação do quanto ele era amado, independente da sua falha.

As pessoas são mais importantes do que suas atitudes, isso por que atitudes podem ser mudadas, mas nós sempre seremos irmãos. Sendo assim, a frustração não é o fim, apenas a oportunidade para mudarmos de atitude.

Nosso amor de uns pelos outros deve ser o esteio para aqueles que se sentem frustrados se reerguerem.

Reconduzidos para o caminho

Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar… perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros?… pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas?…

Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas (João 21:3, 15, 16, 17).

Pedro voltou a pescar, isso significa que voltou a viver para os alvos e objetivos antigos, antes de encontrar Jesus.

É importante entender algo, por exemplo: um empresário se converte, ele tem consciência de sua vocação para ser empresário. Jesus não vai pedir para ele vender a empresa. O que vai mudar é os alvos e objetivos desse empresário, que agora é crente.

Certamente Jesus o prosperará muito mais do que antes, para levantá-lo como um investidor no reino de Deus. Antes ele tinha o alvo de ter uma grande empresa, mas agora Jesus deseja que ele tenha a melhor. Isso porque, Jesus agora é o sócio dele, não apenas dono de sua vida (1Co 6:19-20).

Agora veja, Pedro estava fugindo dos alvos e objetivos que Jesus havia lhe dado (Mt 4:19; Lc 22:32; Jo 21:15-17). Pedro precisava ser reconduzido ao caminho de sua vida.

Todos nós corremos o risco de sair fora dos alvos e objetivos que Jesus tem para nossas vidas. Mas uma coisa é certa, podemos firmemente confiar na bondade e graça de Deus, Ele sempre nos reconduzirá. Ele fará isso através dos nossos relacionamentos.

Precisamos compreender que nossos relacionamentos serão um meio para reconduzir aqueles que por um momento se perdem no caminho. É muito ruim sentir perdido. Não há benefício maior do que ter alguém que pega em nossa mão e diz: é por aqui!

2. Marta

Ensinados sobre o melhor

Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada (Lucas 10:41-42).

Quantas vezes erramos em nossas decisões e escolhas. É maravilhoso saber que podemos contar com pessoas que podem nos orientar para a melhor escolha. Mesmo que isso vá frontalmente contra o nosso estilo de vida.

Marta insistia em viver de forma inquieta e preocupada com as coisas ao seu redor. Mas amorosamente Jesus lhe ensina que nem sempre fazer algo é o melhor, é necessário aprender a parar e estar com Jesus.

O melhor, tem horas, é não fazer nada, apenas orar e ficar aos pés de Jesus. Mais isso parece ilógico e insensato para nós.

As nossas ações precisam ser fruto da nossa relação com o Espírito Santo. Então, quando tiver inquieto e preocupado, ouça os irmãos que desejam te levar de volta para o relacionamento com o Espírito Santo. Apenas vá!

Paciência com nossa infantilidade

Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão… Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto? Sim, Senhor, respondeu ela, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo (João 11:21, 25-27).

Marta tinha a expectativa de que Jesus chegaria a tempo, mas Ele não chegou. Ela ficou frustrada! Jesus então resolve levar a fé dela para outro nível e pergunta se ela crê que Ele é a ressurreição e a vida – Crês isto? Mas ela deu uma resposta evasiva – eu tenho crido que tu és o Cristo. Ela estava chateada provavelmente.

Às vezes, relacionamentos geram chateações. Nessa hora um terá que ter paciência com a infantilidade do outro, senão rompimentos serão inevitáveis. Seja um beneficiador do irmão (ã) que estiver chateado com você.

Mas lembre-se, o amor é a base da nossa paciência – Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro (Jo 11:5). Paciência é fruto do Espírito e não traço da nossa personalidade. Quando resolvemos agir na base do amor, as chateações passarão e nossos relacionamentos se tornarão mais forte.

Em Jo 12:2 vemos que Marta servia…, mas agora sem inquietação e preocupação. Ela cresceu em fé e fortaleceu seu relacionamento com Jesus.

Contemplamos o milagre que esperamos

Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus? (Jo 11:40)

As irmãs de Lázaro estavam com uma fé abalada. Mas mesmo assim, elas viram o milagre da ressurreição de seu irmão. Quando elas não podiam exercer fé, Jesus veio e manifestou o poder de Deus.

Quando estamos passando por dificuldades e comum não darmos conta de exercer fé na situação que estamos vivendo. Nessa hora, o amor se manifesta por meio dos irmãos expressando fé e ousadia por meio da oração, como foi com Jesus:

E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: Pai, graças te dou porque me ouviste. Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste. E, tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! (Jo 11:41-43).

A oração é o meio pelo qual podemos ver a glória de Deus nas situações impossíveis. Quando você não consegue orar por uma situação por causa da angustia que está passando, lembre-se, há irmãos que podem ser canais da glória de Deus para o seu milagre.

Conclusão

Pedro poderia ter se tornado um homem endurecido pela culpa e Marta uma amargurada por não se conformar com o atraso de Jesus.

Veja, sabe qual é a grande verdade a respeito do relacionamento de Jesus com Pedro e Marta? Pedro nunca deixou de ser útil para Jesus. Nem nós deixaremos de ser, mesmo se falharmos. Você é útil nas mãos do seu Senhor sempre.

Quanto a Marta podemos ver que nem as inquietações, preocupações e chateações foram impedimento para o seu milagre. Isso se aplica a você também. Não há nada que impeça o milagre em sua vida, nem você mesmo pode impedi-lo. Vai acontecer!

Nunca se esqueça que o seu Deus, o seu Pai é o Todo-Gracioso. É por isso Ele vai te usar e manifestar o milagre em sua vida. A razão é Ele e seu amor incondicional por você!

Categorias: Mensagem