Paulo deixa claro que Deus é a fonte de todo o recurso que você tem, mas também que as sementes que Ele dá te levarão a abundância. Nunca se esqueça, Deus é aquele que dá… É importante entender que pão aqui simboliza seu suprimento ou sua subsistência, é a parte que Deus te dá para usar com suas necessidades e desejos.

Agora a semente é uma porção do seu ganho que Ele te dá pensando em abundância na sua vida. Pois por meio da semeadura Ele aumenta e multiplica seu potencial e te enriquece em tudo, com o fim de te tornar mais generoso ainda. Quando você entende isso sua generosidade redunda em ações de graças a Deus.

Paulo deixa claro que todos nós temos sementes para semear, e assim, colher mais. Qual é o problema? É que alguns são comedores de sementes, eles não compreendem que uma parte lhes foi dado com o fim de semear. Qual é o intuito de Deus ao dar sementes? Ele deseja que seu ganho e generosidade aumente, mas para isso você tem que semear as sementes.

Então veja, não deveríamos ter receio em semear na igreja por duas razões: primeira, Deus nos deu sementes. Se Ele deu, seu desejo é que as semeemos. Segundo, Deus está interessado na promoção e expansão do seu reino e isso acontecerá por meio da sua generosidade. (2Co 9:10-11).

Veja, você já é abençoado, mas Deus deseja fazer de você alguém transbordante, mas para isso você precisa ter em mente três coisas:

  1. É preciso desejar uma colheita abundante

Eu creio que você deseja ter uma colheita abundante. Mas ela não virá se você não semear. Tem muito crente enriquecendo do suor do seu rosto e não por meio das sementes que Deus lhe deu. Claro que você tem que trabalhar. Agora, o que se demora 10 anos para conseguir, Deus pode em 1 ano de boa semeadura te dar, foi assim com Isaque.

A semeadura é um ciclo crescente em sua vida, mas muitos param, porque pararam? Porque estão satisfeitos! Na verdade, param porque o objetivo era eles apenas, falta-lhes uma visão de reino. Desejo desafiar você a querer mais pensando no reino de Deus, tendo em mente que quanto mais você semeia e colhe mais e semeia mais, mais pessoas podem ter acesso a Deus e podem ser salvas.

  1. Você tem a natureza de semeador

O medo sempre rondará o coração do semeador. Eu já fui agricultor e sempre tínhamos uma medida de medo quanto ao tempo certo, se a chuva viria, etc. Mas uma coisa é certa, acertando ou não semeávamos nossas sementes, isso é da natureza do semeador. A sua natureza é de semeador! Sendo assim, a fé é a maior marca do semeador.

A fé trabalha juntamente com a paciência, pois semear envolve uma espera até ver o fruto sendo colhido (Tg 5:7b). A paciência expressa a nossa fé, porque a fé desfaz a ansiedade no tempo de espera.

  1. Identificar a oportunidade certa

Existem as primeiras e as últimas chuvas. A chuva é uma representação da bênção de Deus. As primeiras chuvas são as primícias, esse é o tempo oportuno de semear e ter uma farta colheita. As últimas chuvas representam cada vez que você vem cultuar a Deus e tem a chance de semear e continuar desfrutando de novas colheitas, pois as chuvas de Deus estão sempre caindo sobre seus filhos ainda que sejam as últimas.

A palavra Primícias é aparche no grego que significa:

Ofertar primícias ou primeiros frutos…

Entenda, as primícias são um princípio ativador sobre a totalidade. As primícias mostram o poder que ela tem sobre o restante daquilo de onde foram tiradas. No culto da virada é o tempo oportuno de trazermos uma oferta especial ao Senhor. Porque fazemos isso? Porque as primícias não são neutras.

Veja, a importância de se separar o primeiro para Deus se da pelo fato de eu cultivar dentro de mim um valor, e não porque o primeiro seja diferente das demais no aspecto prático. A entrega das primícias é uma forma de se dar honra ao Senhor (Pv 3:9-10). É uma semente multiplicadora em sua vida! Além destas figuras e exemplos que citei, temos também o ensino explícito de Jesus, que não deixa dúvidas sobre a importância do assunto (Mt 6:33). Culto da virada é um tempo de oportunidade, lance suas sementes!

Categorias: Mensagem